2º Congresso dos Gestores a 30 de novembro

Com o tema geral “Ruturas & Desafios na Gestão de Empresas”, vai realizar-se em 30 de Novembro, na Culturgest, em Lisboa, o 2º Congresso dos Gestores Portugueses, organizado pelo FAE – Fórum dos Administradores e Gestores de Empresas.

 

Os profissionais da gestão de empresas, representativos de diversos setores de atividade económica e regiões do País, vão discutir temas diversos da gestão nacional, nomeadamente a presença de gestores portugueses em empresas internacionais competitivas, a integração de empresas portuguesas em cadeias de valor internacionais e a digitalização – oportunidade e ameaça para empresas e gestores.

 

Nesta série de debates, a FAE pretende promover e dar relevância nacional à voz de todos os gestores portugueses, enquanto comunidade de líderes guiados por valores de competência técnica, transparência profissional e probidade.

Esta iniciativa propõe-se, nesta segunda edição, a criar oportunidades de networking para os profissionais de gestão, a reforçar a partilha de conhecimento sobre o processo de transformação de mercados, a apresentar uma visão atualizada dos interesses dos gestores profissionais, a desenvolver a representação organizada da profissão de gestor profissional e, naturalmente, a discutir temas relevantes para os gestores de empresas e organizações.

Por outro lado, com este 2º Congresso dos Gestores Portugueses, a FAE pretende promover iniciativas de melhoria das práticas de gestão, com mais transparência, rigor ético e meritocracia, com respeito pelo enquadramento de vontades de todos os stakeholders das empresas, em articulação firme com o interesse dos portugueses e de Portugal.

Neste encontro, participam convidados institucionais, profissionais de business schools, mercado de capitais, consultoria e advocacia além de representantes de associações empresariais e sindicais.

Numa perspetiva de diálogo social construtivo, é muito importante que a voz dos gestores se faça ouvir junto de todas as partes interessadas no desenvolvimento de uma economia portuguesa dinâmica, sustentável e justa para todos os seus participantes.

 

O FAE considera essencial que os profissionais da gestão de empresas se comprometam com uma visão estruturada da sua função, enquadrando as práticas de gestão num modelo de deveres e direitos que constitua a referência ética voluntariamente assumida por quem gere empresas e instituições em Portugal.

Partilhar:
Inscreva-se Aqui Inscreva-se Aqui